Webquest: Tourism in Brazil

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfATpfMYjhqUVIc-ffoQF5OrqX1XG96CmW9tuCyv-IHQ7YKVQ/viewform?usp=sf_link

Anúncios
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Seu currículo: a importância de um idioma estrangeiro

FALAR

Olá! Você pode estar se perguntando como fazer para aprender um idioma se está desempregado. Bom, para começar, mantenha uma atitude positiva! É possível sim aprender sem gastar… é claro que um curso especializado ou um intercâmbio acelera muito o processo de aprendizagem, mas você sabia que o item mais importante nesse caso é o interesse para aprender?

Na Internet há inúmeros aplicativos para se aprender uma língua estrangeira, desde os mais básicos como Duolingo à videoaulas, com professores nativos ou brasileiros. O Youtube oferece uma imensidão de oportunidades para quem quer aprender um idioma.

Os meus preferidos para aprender inglês, considerando-se que é a língua que tem o maior peso no seu currículo, são: Carina Fragoso, A Tia do Inglês,  mmm English com a Emma, site inglês na ponta da língua. Há também os Podcasts (tem um post aqui só sobre eles).

Assista minha entrevista sobre o assunto.

http://g1.globo.com/mg/vales-mg/intertvnoticia-vales/videos/t/edicoes/v/pesquisa-indica-que-perfil-bilingue-aumenta-chances-de-promocao-no-mercado-de-trabalho/6068493/

 

 

 

Publicado em aprendizagem, ensino, inglês, inglês instrumental, línguas, mercado, Sem categoria | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Muy x Mucho

muy

Hola! 😀

O post de hoje está relacionado a uma dúvida que muitos estudantes de espanhol têm:

Como usar Muy e Mucho/a?

Bom, usamos muy para adjetivos e advérbios:

Susanita es muy lista (Susanita é muito esperta/inteligente)

E usamos mucho/a/os/as com substantivos:

Hay mucha gente aquí.

Muchas personas no hablan español muy bien.

Hace mucho calor hoy.

Também após verbos:

Los chicos hablan mucho!

Para saber mais, indico um dicionário bilíngue online que ‘me gusta mucho!’ 🙂  http://www.wordreference.com/espt/mucho

Hasta pronto!

Publicado em aprendizagem, dúvidas, línguas | Marcado com , , | 1 Comentário

School Year in Brazil

IMG-20170609-WA0002

Nanda – 10 years old

I live in Brazil. Classes start in February. We have three breaks: a Carnival break in February or March – one week; a Winter break in July – two weeks; a Children’s break in October – one week.

I’m 10 years old and I’m in 5th grade. Classes end in December. We have Summer vacation in December and January. I travel with my family.

Julia

Júlia – 12 years old

I’m from Brazil. Classes start in February and end in December. We have three breaks: a Carnival break in February or March; a July break during 2 weeks, and Children’s week in October.

I’m 12. I go to school every day. I’m in 7th grade. My Summer vacation is in December and January.

Publicado em aprendizagem, ensino, inglês, línguas, Sem categoria | Marcado com , , | Deixe um comentário

Very: saiba quando usar!

very

Olá! 😀

Neste post eu vou explicar o uso da palavra very.

Quando estamos aprendendo um idioma pensamos na tradução para depois usarmos a palavra, certo? Bom, eu já fiz muito isso… esse negócio de falar que a gente (teacher) pensa em inglês é verdade sim, mas isso é prática (tipo ‘…algum tempo depois de tanto traduzir tudo mentalmente’, rs rs), no início pensamos em português também… mas voltando ao assunto, isso atrapalha muito! Você traduz very, e pensa: ‘muito, muita’, logo ‘muitos, muitas’, aí a coisa complica!

Bom, vamos lá! Very é usado antes de adjetivos ou advérbios, se você não sabe o que significam essas classes gramaticais em português, eu explico:

Adjetivos caracterizam ou modificam substantivos: Casa bonita 

Já os advérbios fazem ‘parceria’ com os verbos: Ele fala rápido

Voltando ao inglês: Very beautiful (Muito bonito/a) ou very fast (muito rápido)

Para substantivos usamos much, many, a lot of:

Nilza eats a lot of candy. (Nilza come muito doce)

She doesn’t make much money. (Ela não ganha muito dinheiro)

I don’t know many people in São Paulo. (Não conheço muitas pessoas em S.P)

Com verbos usamos a lot quando a frase for afirmativa: Paul works a lot! (Paul trabalha muito)

Na negativa usamos much:

Katia isn’t sleeping much this week. (Katia não está dormindo muito esta semana)

Very também pode ser usado antes de substantivo… sim! Porém tem significado e função diferentes, geralmente para enfatizar algo, assim prefiro não traduzir porque fica estranho em português:

You know the door to my very soul (você conhece a porta para minha ‘própria’ alma???)

http://www.azlyrics.com/lyrics/beegees/howdeepisyourlove.html

Ainda: The very heart of the city (o coração exato/mesmo ??? da cidade)

http://www.merriam-webster.com/dictionary/very

Bom, o mais importante é pensar antes de usar o very… isso mesmo, pensar! Depois de um tempo você não vai mais precisar pensar para escolher a palavra certa em inglês…mas para isso vai ter que estudar… ou pode continuar mandando very para qualquer situação. Depois dizem que o inglês tem o vocabulário muito reduzido…nada é tão simples como parece!

Keep calm and study! 😀

Publicado em aprendizagem, dúvidas, ensino, inglês, inglês instrumental, leitura, leitura instrumental, Sem categoria | Marcado com , , , | 2 Comentários

Vocabulário para a Páscoa

 

Olá! Vamos aproveitar a Páscoa para aprender vocabulário em inglês e espanhol?

Páscoa: Easter/ Pascua.

Quarta-feira de cinzas: Ash Wednesday/ Miércoles de Ceniza

Quaresma: Lent/ Cuaresma

Domingo de Ramos: Palm Sunday / Domingo de Ramos

Semana Santa: Holy Week/ Semana Santa

Ovo de páscoa: Easter egg/ Huevo de pascua

Coelhinho da Páscoa: Easter Bunny/ Conejito de pascua

A Paixão de Cristo: The Passion of Crist/Pasión de Cristo

Ele ressurgiu/ressuscitou: He has risen/ Él ha resucitado/ Él vive

Feliz Páscoa!!! 😀

 

Publicado em aprendizagem, Cultura, espanhol, inglês, línguas, vocabulário | Marcado com , , | Deixe um comentário

O Crush

Crush

E a história aconteceu com minha amiga Julie, em uma de suas viagens. Aqui, conto tal qual me relatou…

“Acordei cedo, antes das sete, e resolvi me levantar porque o aroma imaginário do café me despertou. Fui até a cozinha e lá topei com Zé Saramago, que me olhou como se eu fosse uma criatura estranha… ele com certeza pensou: “Por que alguém de férias se levanta tão cedo?”.

 Bom, simplesmente ignorei seu olhar penetrante, e resolvi fazer o café. Depois de preparar a mesa do café da manhã, me sentei e fiquei ali com o olhar perdido, pensando se iria mesmo ‘explorar’ o centro da cidade. Voltei ao quarto e fui ler um pouco. Algum tempo depois a família se levantou, na verdade parte dela, Mari e Iara. Fomos tomar café, eu pela segunda vez. Bom, contei sobre meus planos de sair pela cidade, visitar uns museus, e Zé Saramago que nada opinava, mas só me olhava com aquela cara de quem quer ir junto, mas não vai pedir porque, claro, seria humilhante.

Arrumei-me, e ao sair, ouvi Iara dizer: “Desse jeito vai encontrar o Crush por lá!”

Zé Saramago me olhou, e vi desapontamento em seu olhar, porque se tem alguém que está no topo da minha lista de “The Most crushed crushes”, definitivamente este alguém é o Zé.

Ao chegar ao centro, entrei em uma farmácia para pedir informação, e de repente senti uma mão me agarrar o ombro, e ao me virar, vi o dono da mão que gritava comigo, palavras que não me pareciam ser inglês, italiano, ou qualquer outra língua inteligível. De repente pegou algo no balcão, e me jogou a coisa como se quisesse que eu pagasse por ela. Era uma bala, dessas dietéticas que eu não compraria nem para mim mesma de tão cara que era. Então resolvi dar a primeira moeda que consegui tirar da carteira, que infelizmente eram apenas dez centavos, e o homem furiosamente arremessou a moeda contra mim. Errou o alvo! Então, ele pegou a moeda no chão e arremessou de novo, e foi aí que um funcionário veio e o mandou embora.

Bom, eu tive que dar uma volta no quarteirão em sentido contrário por causa do homem, que saiu gritando, justamente na direção do museu que eu procurava. Passei as próximas quase três horas andando pelo centro, pedindo a Deus para não topar com ele de novo.

Quando voltei para casa, abri a porta e a primeira coisa que ouvi foi Iara perguntar: “ E então? Encontrou o Crush?” , no que respondi: “Na verdade, ele me encontrou…” E o Zé me olhou, com uma cara muito estranha, como se adivinhasse a ironia implícita na resposta…”

Zé Saramago ❤

WhatsApp Image 2017-03-29 at 13.53.21

 

Publicado em Crônica, Cultura, Literatura, Sem categoria | Marcado com , , | Deixe um comentário